← Back Published on

Por mais baldes

Por mais baldes.

Durante uma visita ao @shalomamigodospobres, conheci um senhor que veio buscar quentinhas distribuídas pelo projeto. Ele estava com um sorriso nos olhos e carregava um balde plástico de tinta. Aproximou-se de nós e começou a conversar.

Disse que estava muito contente, pois havia encontrado uma bolsa para guardar suas coisinhas durante o inverno. Além disso, tinha conseguido um banco para descansar após longos períodos de caminhada.

Com simplicidade, ergueu o balde e bateu nele para mostrar a resistência do objeto. Depois, retirou a tampa, revelando onde tinha guardado as marmitas. Por fim, tampou e utilizou-o como assento.

Naquele dia, um simples objeto, tão banal aos nossos olhos, tornou-se para ele fonte de alegria. E o que antes parecia frívolo, motivo de celebração.

Isso me fez pensar sobre muitas coisas. Uma delas é nos baldes que encontramos ao longo da vida. Aquilo que para os outros não significa tanto ou até nada, mas para nós é causa de felicidade genuína.

Seja o sorriso de alguém que amamos, seja uma palavra, seja uma receita, seja um lugar, não importa.

Todos temos baldes. Uns pequenos outros grandes.

No final, sempre precisaremos deles para suportar as intempéries da vida.

Por Thaynara Portácio